Show na Floresta Nacional de Ipanema

A Floresta Nacional de Ipanema, também conhecida como FLONA Ipanema, é uma unidade de conservação de uso sustentável, localizada no município em Iperó, distante aproximadamente 125 km de São Paulo. É administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), uma autarquia criada a partir do desmembramento do IBAMA.

É uma das últimas reservas de mata atlântica do estado de São Paulo. Isso mesmo. O estado está ficando sem florestas! E pra isso o governo federal interveio e criou este instituto que mantém as unidades de conservação. A fauna da floresta nacional d eIpanema é composta por lobos-guará, jaguatiricas, lontras, cachorros-do-mato, iraras, tamanduás-bandeira, urubus-rei, águias-cinzentas, águias-pescadora, pavós, tucanos-toco, sapos-ferreiros, urutus-cruzeiro, cascaveis e teiú.

Existe uma equipe grande de pessoas que cuidam deste pedaço do paraíso original das terras brasileiras. Eles estudam as espécies, monitoram, dão cursos de preservação ambiental e estão constantemente em proximidade e de olho na floresta para que ninguém ameace esta riqueza natural.

Foi pra essas pessoas, que na quinta feira, 25 de novembro, tivemos a honra de tocar, pela primeira vez, dentro da floresta nacional de Ipanema. Foi realmente um show atípico, mas um dos mais especiais. Fomos até lá a convite de nossa amiga Manuela (mega super obrigado à você). Demoramos pra achar o caminho. Nos perdemos no meio das estradas de terra (e barro) que levam até o núcleo de preservação, mas deu tudo certo!

Eu e o Thiago fomos os primeiros a chegar, meio que por engano. Vimos umas luzes na mata, e lá havia um barzinho da comunidade local.. resolvemos perguntar como chegava na reserva e uma moça do bar disse “é aqui que vocês vão tocar”. Tive que voltar pra buscar o Tony e o Rick (se não sou eu viu! hehehehe), enquanto isso o Thiagão montou o som.

E o pessoal da Flona Ipanema foi chegando aos poucos. Gente de todo o Brasil. Pessoas maravilhosas! Inteligentes, amantes da diversidade, divertidas, conscientes! E aos poucos fomos montando o circo do Euzébio.

A energia do show foi muito boa. Forró pé-de-serra, no pé de uma serra, é diferente. A natureza toca com a banda. A escuridão da noite na floresta preenche o lugar, que ficou perfeito com pouca iluminação. O cheiro da mata molhada, o sereno que invadia o lugar, a distância com os centros urbanos e sua agitação perturbada, tudo, tudo, muito especial!

E neste clima, fizemos um show que começou com forró, passou pelos sambas de raíz… aqueles sambas da Bahia, do Rio de Janeiro que acabaram influenciando o forró e vice versa. Fechamos o show com chave de ouro, fazendo alguns frevos (Pagode Russo, e Vassourinhas) e finalmente uma Ciranda pernambucana (Cirandeiro, Lia de Itamaracá, Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Até a Lua).

Na minha opinião, o que mas nos maravilhou, foi o fato do publico ter assumido o show, participado, hackeado, se apropriado do mesmo. De repente surgem ganzás, triangulos, rebolos e gongues no meio da multidão. A galera começou a tocar no meio do salão, depois subiram ao palco, num diálogo vivo onde a banda, em certo momento, já não era mais formada por 4 integrantes e nem tinha mais nome! Experiencia maravilhosa e pra mim até espiritual.

Teve espaço pra poesia, Samba, pontos e Rock:

Poesia sobre a diversidade:

Um samba que todos cantamos:

E a música Glandola, Vila Morena, que ficou como hino do pessoal da FLONA Ipanema:

Deixo aqui um trecho do email que recebi hoje pela manhã, do zabumbeiro Rick Machado, descrevendo também sua empolgação com a noite de ontem e mais adiante algumas fotos do evento e da FLONA Ipanema. Valeu!

“Ai galera do forró Euzébio, venho por meio desse agradecer e parabenizar pelo espetaculo de ontem em Iperó.
Fomos em um lugar longe, distante de tudo e podemos presenciar uma festa incrível.
Digo por mim:
Ontem vivi uma energia que a tempos não vivia, fomos do FORRÓ e suas varias maneiras de representa-lo ao SAMBA improvisado, passando pelo ROCK imortal de Raul e a energia da CIRANDA, que une as pessoas.
Com um público que vibrou, cantou, participou e dançou a noite toda, pude perceber que somos realmente iluminados e nascemos para entreter os povos com nossa música e talento de agradar o próximo.
Estou Feliz e realizado por ontem, minhas energias positivas estão carredadas de novo e minha vontade de tocar ao lado de vocês também….Obrigado pelo show que fizemmos.

Rick Machado”

Fotos:

Um video sobre a reserva:

Uma ideia sobre “Show na Floresta Nacional de Ipanema

  1. flávia

    Ei moço, adorei seu post. Descobri, assim por acaso, e fiquei super contente quando li suas palavras. Realmente aquela turma era especial e rolou uma liga com a banda de vcs.
    Bom, eu Flávia (a moça que cantou os Sambas) estou morando lá na Flona. Vamos manter contato. Seria massa, ainda por porque me ajudaria a conhecer o cenário cultural da região.
    beijão Flá
    ah, repassei o link do seu post para a galera do curso!

Deixe uma resposta