Category Archives: Ubuntu

libXtst.so.6: cannot open shared object file: No such file or director

This error occurred trying to open some Java applications.

My Operation System is Linux Mint Nadia 64 bits (same base of Ubuntu 64 bits).

libXtst was already installed, but the error still happen. I could solve it installing the 32 bits version of the lib:

sudo apt-get install libxtst6:i386

Hope it helps you to!

A small Web Hosting with OpenPanel + Ubuntu Server 10.04 LTS + some tricks

Hi,

I’m trying Openpanel, a great new opensource tool that helps developers make a complex server tasks with some mouse clicks.

http://www.openpanel.com/

You can create domains, mail accounts, DNS and other stuff in a “Panel” way. You can create user accounts and allow them to create their own domains, emails and vhosts.

I’m trying it on linode

www.linode.com

With Ubuntu Server 10.04 LTS (You can deploy this image from linode dashboard. You have a virtual machine running after 5 min max)

After a successful OpenPanel install, I need to make my users vhosts run as Apache process of their own user. This way, their php and other apps could write under their directories and make some personal stuff, as also it gets better to my administration tasks.

Unfortunately, this feature is not yet implemented (but it’s on the roadmap), so I need to create the followin “hack”:

  • Install a new MPM apache module:
    sudo apt-get install apache2-mpm-itk
  • Write a script that’s create the directives which makes every vhost runs under it’s owner account and put ir under crontab to run every 10 minutes
    sudo pico /opt/apacheexec.sh
    Put the following content on it:
#!/bin/bash
for sites in /home/*/sites/*
do
    user=`echo "${sites}"|cut -d'/' -f 3`
    site=`echo "${sites}"|cut -d'/' -f 5`
    arquivo=`echo "/etc/apache2/openpanel.d/${site}.inc/mpmitkUser"`
    if [ -f $arquivo ]; then
        true
    else
        echo "<IfModule mpm_itk_module>" > $arquivo
        echo "AssignUserId ${user} ${user}" >> $arquivo
        echo "</IfModule>" >> $arquivo
        exec `/usr/sbin/apache2ctl graceful`
    fi
done
  • Then, make it executable
    chmod a+x /opt/apacheexec.sh
  • Finally, put it to run on crontab
    sudo crontab -e -u root
  • Write it:
    */10 * * * * /opt/apacheexec.sh

And we are done!

(Português) Acessando o Internet Banking Santander pelo Ubuntu

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Um passo a passo bem resumido:

  1. Abra a Central de Programas do Ubuntu
  2. Pesquise pelo termo “jre”
  3. Remova o “Runtime do OpenJDK Java 6”
  4. Instale o “Sun Java(TM) Runtime Enviroment (JRE) 6 (architecture independent files)” (pacote sun-java6-jre)
  5. Instale o “Java(TM) Plug-in, Java SE 6” (pacote sun-java6-plugin)
  6. Reinicie o Firefox e acesse o site do Santander
  7. Digite as informações de sua conta, clique no seu nome
  8. Siga o passo a passo para instalar o modulo de segurança do Banco.

Aqui funcionou 🙂 Um motivo a menos pra ter Windows na máquina.

Ubuntu 11.04 on Dell Vostro 3450 with Radeon 6330M – part 2

This post overwrites the tips I gave on this first one. On that post, the tip was start the laptop disabling a featured called “modeset”.

The problem is that disabling it makes the laptop slower and disable some other interesting features like GPU switching.

The second way I found, and the best one, is the following:

After the system is installed, press “e” when you get Grub screen when you boot it first time. A boot options editor will open and you should add the line below after the param quiet splash:

radeon.modeset=0

Press Crtl+X and the system will boot up.

After that, we need to block the automatic load of radeon module adding it to a blacklist. Open Gnome-terminal and type:

sudo gedit /etc/modprobe.d/blacklist.conf

In the end of the file, type:

blacklist radeon

Save it. After that, we need to make the system load the module in a second moment of the boot process. Type in gnome-terminal:

sudo gedit /etc/rc.local

After the line “# By default this script does nothing.” type this:

modprobe radeon
chown root:plugdev /sys/kernel/debug/vgaswitcheroo/switch
echo OFF > /sys/kernel/debug/vgaswitcheroo/switch
exit 0

Save the file e reboot the system. This may be sufficient to the system work out without disabling radeon modeser.

Ubuntu 11.04 no laptop Vostro 3450 com placa gráfica Radeon 6330M HD

THIS POST IS DEPRECATED. SEE THIS ONE PLEASE.

Um dos problemas de se adquirir um equipamento novo e utilizar o Ubuntu como distribuição, é que geralmente, falta um módulo ou outro que funcione 100% como deveria. Nada grave, a gente contorna e ajuda a desenvolver a integração por completo.

Por enquanto, tive algumas dificuldades na utilização do Vostro 3450 com a placa gráfica 6330M HD da AMD (Radeon). Trata-se de uma tecnologia bem recente que utiliza duas placas de vídeo no mesmo laptop, uma de baixo processamento e outra para graficos mais complexos. Este recurso ainda não está super bem resolvido nos kernels atuais.

Enquanto isso, para rodar o ubuntu neste laptop, é necessário desativar um recurso relativo à esta comutação entre as placas.

Para instalar o Ubuntu, logo que você realiza o boot, acesse as opções de Boot navegando com as setas do teclado e escolha a opção “nomodeset”.

Depois de instalado, para realizar o primeiro boot com o sistema, na tela de escolha do sistema operacional (o famoso Grub), pressione “e”. Uma tela de edição abrirá. Digite no fim da linha onde está o parametro quiet splash (ou algo assim):
radeon.modeset=0

Pressione Crtl+X

O sistema irá bootar. Essa configuração não é permanente. Para torná-la, após iniciar seu sistema pela primeira vez, edite o arquivo de configurações do grub. Abra o terminal e de o comando:

sudo gedit /etc/default/grub

e modifique a linha

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=”quiet splash”
para

GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT=”quiet splash radeon.modeset=0″

Salva o arquivo, feche o Gedit e rode o seguinte comando:

sudo update-grub

Pronto! Infelizmente, essas modificações diminuem o desempenho da parte gráfica deste laptop. Se algum tiver uma nova dica para habilitar corretamente esta placa de video no Ubuntu, por favor deixe seu comentário! 🙂

O sistema que instalei, foi o Ubuntu 11.04 64 bits.

Uma boa maneira de usar o Firefox no Ubuntu 10.10 para netbooks

O Ubuntu 10.10 netbook vem com um novo conceito de utilização da área da tela. Ainda não entendi bem as vantagens de usabilidade deste novo formato, pois ele mantém fixa na lateral esquerda uma barra de aplicativos que lembra os antigos docks de gerenciadores de janela como o Winwdow Maker. Veja uma captura da tela que fiz dele rodando em meu notebook:

O gerenciamento de janelas é agora feito pelo Unity. Essa barra lateral esquerda ainda não vem com um auto hide, então os software acabam perdendo alguns pixels da tela. Isso é um problema para os navegadores já a maioria dos sites são montados em 1024 pixels atualmente e para ter uma visualização legal deles nesta nova versão do Ubuntu, é necessário utilizá-los em modo tela cheia, pressionado a tecla F11.

Com isso temos um outro problema. Em modo tela cheia, os navegadores escondem as barras de abas e ferramentas. Existe no entando uma forma de inibir esse “auto hide” de barras no Firefox.

Para isso, digite na barro de endereços o seguinte: “about:config” (sem as aspas)

Em seguida, clique em “Serei cuidadoso, prometo!”

Procure pela chave “browser.fullscreen.autohide” e a defina com o valor “false”.

Você pode também instalar a extensão “Hide GUI Bars” para ocultar e voltar a exibir as barras do browser através de uma tecla de atalho que você pode definir.

Uma outra sugestão é deixar o firefox com uma cara de Chrome. Para isso você instalar os seguintes complementos:

O tema Chromifox Extreme Carbon

A extensão Hide Menubar

Experimente 🙂

Compartilhamento de arquivos pessoais – Ubuntu 10.04

Não sei exatamente por que, mas o compartilhamento de arquivos pessoais no Ubuntu vem desabilitado. Para habilitar, é necessário instalar 2 pacotes com o seguinte comando:

sudo apt-get install apache2.2-bin libapache2-mod-dnssd

Verifiquei isto neste site:

http://macpablodesigns.wordpress.com/2010/05/01/enable-personal-file-sharing-in-ubuntu-10-04/

Como compartilhar internet no Ubuntu 10.04

Vou descrever aqui uma forma simples e sem entrarmos muito na linha de comando (só um pouquinho) para compartilhar a internet no Ubuntu 10.04, usando o aplicativo firestarter.

Os tutoriais que havia feito até agora sobre compartilhamento de Internet no Ubuntu através de scripts, conflitavam com o mini aplicativo de gerenciamento de rede nativo do Ubuntu. O Firestarter por sua vez, parece não conflitar 🙂

O Firestarter é um aplicativo de firewall, mais precisamente uma interface gráfica para os aplicativos iptables e iprules que são “nativos” do linux.

1o passo – Conecte-se à internet

A primeira coisa a fazer é se conectar à internet. No meu exemplo, vou me conectar à internet através da minha placa de rede sem fio (wlan0). Isso você faz normalmente através do mini aplicativo de gerenciamento de rede que fica na barra de tarefas ao lado do relógio.

2o passo – Instale o Firestarter e mais umas coisinhas 🙂

Depois de se conectar na internet, abra um terminal (no Ubuntu é só preciosar Crtl+Alt+T) e instale o firestarter e o servidor de DHCP com o seguinte comando (digite sua senha se solicitada):

sudo apt-get install firestarter dhcp3-server

Se você receber algum erro durante a instalação do pacote dhcp3-server, não se preocupe, ignore.

Infelizmente o firestarter não é um aplicativo mantido no Ubuntu pela Canonical, então não é completamente compatível com o mesmo e precisaremos fazer alguns ajustes para que o firestarter funcione bem nesta distribuição. São apenas dois comandos, para que ele possa identificar o servidor de DHCP:

sudo ln -s /etc/init.d/dhcp3-server /etc/init.d/dhcpd
sudo ln -s /usr/sbin/dhcpd3 /usr/sbin/dhcpd

Pode fechar o terminal agora! Não abra o firestarter ainda!

3o passo – Configure a interface de rede local

Novamente no mini aplicativo de gerenciamento de rede do Ubuntu, vamos configurar a interface de rede local, ou seja, aquela que está conectada ao(s) computador(es) que se conectarão à internet através do seu.

Clique com o botão direito em cima do mini aplicativo e escolha “Editar conexões…”

Vá para a aba que define o tipo de sua conexão com a rede local (Com fio ou Sem fio). No meu caso, a rede local é com fio, pois estou compartilhando a internet com um computador conectado ao meu através de um cabo crossover.

Clique em Adicionar para criar um novo perfil de conexão para este dispositivo.

No campo “Nome da conexão“, defina um nome para a mesma. Eu coloquei “Conexão local com IP Fixo“.

Depois vá para a aba “Configurações IPv4” e no campo Método, escolha Manual.

Em Endereços, clique em Adicionar. No campo Endereço digite 192.168.0.1, no campo Máscara de rede digite  255.255.255.0. Deixe o campo Gateway em branco. A tela ficar assim:

IMPORTANTE: Se sua conexão de rede local for Sem fio, será necessário criar uma rede local AdHoc. Para isso, antes de clicar em Aplicar, volte à Aba “Sem fio“. No campo SSID, coloque o nome da rede sem fio que você quer criar, pode ser qualquer um! No capo Modo escolha Adhoc. Pronto! Se você quiser mais tarde, pode colocar senha para sua rede local na Aba Segunraça sem fio, mas não vamos fazer isto agora!.

Finalmente, clique em Aplicar.

Clique em cima do mini aplicativo de gerenciamento de rede e ative a conexão que você acabou de criar clicando em cima dela.

4o passo – Configurar o Firestarter.

Inicie o firestarter em Aplicativos -> Sistemas -> Administração -> Firestarter

Você será guiado em um wizard de configuração de rede. Clique em Avançar na tela de boas-vindas.

Na segunda tela, escolha seu dispositivo de rede conectado à internet. No meu caso é a rede sem fio (wlan0). Também no meu caso, o endereço de rede é obtido através de DHCP então marquei a ultima opção da tela. Se você não sabe o que é DHCP ou está em dúvida, marque esta opção! Clique em Avançar novamente.

Clique em “Habilitar o compartilhamento de conexão a internet” e escolha seu dispositivo de rede local. No meu caso é o eth0 (rede com fio)

Marque também a opção “Habilitar DHCP para rede local” e clique em “Detalhes do servidor DHCP”. Marque a opção “Criar nova configuração de DHCP” e mantenha os valores sugeridos pelo firestarter. Clique em Avançar!

Marque a opção “Start firewall now” e clique em “Salvar”.

Pronto!

Toda vez que você quiser compartilhar sua conexão, habilite as conexões envolvidas no mini aplicativo de rede, abra o firestarter e o ative.

Você pode criar outros tipo de compartilhamento no menu Editar -> Preferencias do Firestarter.

O fórum abaixo está aberto para você deixar seu comentário e sanar os de outras pessoas também. Valeu 🙂